quarta-feira, 1 de julho de 2015

SEM TÍTULO



Pegar num pedaço de azul-cinzento do mar
é pouco
mesmo que se lhe ajuste um pouco de nada.

O melhor é fechar as luzes amarelas
da noite
e entrar pelo negro absoluto
para poder sonhar.


Enviar um comentário