domingo, 14 de dezembro de 2014

POEMA DE NATAL (novo)


Vem das profundezas do fim das trevas
um caminho mítico para os exercícios da alegria
ali tão perto no barro ainda mole dos antigos.

Assim o pressentimos em fogos de encantamento
na enorme plenitude do orvalho das manhãs

Talvez nos enredemos em ludíbrios ágeis
pela cerimónia de louvar a imagem virtual dum deus
no seu nicho distante negligenciando as vozes da planície
mas vale a pena tentarmos nós próprios a utopia
porque os deuses estão longe delidos noutros dilemas
noutras abstrações inatingíveis
porventura ainda mais utópicas que as nossas.

Diremos Natal como quem diz um bálsamo
ou um violoncelo tangendo um prelúdio chão
testemunho duma fogueira na água
e no pó do nosso destino também um murmúrio incerto
alheio à vontade transparente das estrelas.

Veja também o vídeo aqui

15 comentários:

São disse...

Que seja agradável este seu próximo Natal!

Abraço .

Andrea Liette disse...

Oi Vieira,

Que bom que te encontrei ! É um lindo poema de Natal !

" mas vale a pena tentarmos nós próprios a utopia " de ser poeta !

Um beijo e Feliz Natal !

Amizade disse...

Amigo Poeta,

Como já nos habituaste, aqui temos mais um belo poema.

Desejamos que passes um Natal muito feliz com muita saúde, amor e paz e que o ano de 2015 te traga muita felicidade e transforme os teus sonhos em realidade.

Seguindo a máxima “Ano Novo, Vida Nova”, informamos que o Farol vai sofrer algumas mudanças já a partir do próximo mês de Janeiro. Assim, aproveitamos para te convidar a participar no desafio com o qual em 2015 iniciaremos essa mudança.

Beijinhos e abraços dos amigos,

Argos, Tétis e Poseidón

Vera Lúcia disse...

Olá caro Vieira,

Um poema belo, que somente poderia ser resultado da inspiração de um grande poeta.

Que seu Natal seja iluminado e feliz.
Na oportunidade, deixo meus votos, também, para um 2015 coroado de sucesso e de grandes alegrias, além de muita saúde e paz.
Que a paz reine no coração da humanidade.

Felizes Festas.

Abraço.

✿ chica disse...

Poema muito lindo,Vieira!

E desejo pra ti e tua família um NATAL iluminado e feliz e que em 2015 estejamos firmes e fortes por aqui! abração,chica

Graça Pires disse...

"Diremos Natal como quem diz um bálsamo
ou um violoncelo tangendo um prelúdio chão
testemunho duma fogueira na água
e no pó do nosso destino também um murmúrio incerto
alheio à vontade transparente das estrelas."
Que mais acrescentar, meu amigo?
Um beijo e desejos de um Bom Natal.

Laura Santos disse...

Os deuses e os homens sempre se perderam em utopias, mas não existe outro remédio para quem aspira a algo para além do orvalho das manhãs e dos ritos cerimoniais desta e de outras quadras.
Um belo poema de Natal!
Boas Festas!
xx

Ives disse...

Fenomenal! abraços

Smareis disse...

Um poema brilhante Vieira.
Desejo um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de realizações!
Um abraço!
Feliz Natal! Feliz 2015!

Zilani Célia disse...

OI VIEIRA!
LINDO, COM TUA MARCA PARTICULAR DE ESCREVER.
AQUI VENHO PARA TE DESEJAR UM NATAL DE MUITAS BÊNÇÃOS, SAÚDE E PAZ JUNTO AOS TEUS.
ABRÇS



http://zilanicelia.blogspot.com.br/

helia disse...

Lindo este Poema de Natal !
Feliz Natal e um 2015 com muito sucesso e muita Poesia !

Ailime disse...

Genial Poeta, um dos mais lindos poemas de Natal que já li!
Excelso! Muito obrigada!
Retribuo os seus tão amáveis votos desejando-lhe também e a sua Família um santo, feliz e alegre Natal.
Beijinhos,
Ailime

Edumanes disse...

Caro amigo Vieira Calado,
gosto de ler a sua poesia
neste mundo tão apressado
haja sempre saúde e alegria.

Obrigado venho aqui dizer,
desejar-lhe também um bom Natal
a vida é boa para bem se viver
não façam dela desastroso temporal!

Um abraço.
Eduardo.

Tetê disse...

Lindas as suas poesias! Boas festas! Tetê

MARILENE disse...

Todos os seus poemas de Natal ficaram lindos. As abordagens diferem, mas encantam. Que tenha um Natal de luz e um 2015 de grandes alegrias. Bjs.