quarta-feira, 22 de outubro de 2014

A NOSSA CASA


Uma casa constrói-se ao lado dum caminho,
a respiração contida, a luz adequada à festa
duma porta entreaberta, grave, mas vigilante,
na virginal sedução por aromas encobertos.

Para sustentá-la em seus símbolos de fogo
e seus muros de imponderável leveza,
iludem-se os barros no plasma dos sonhos,
o tecto lavra-se para as duradoiras chuvas
em cerimónia primitiva ritual de origens.

Servem-se as ervas em remotas narrativas
de saberes esquecidos, vividos nas cinzas
do tempo breve que preencheu a claridade.

E para a necessária tolerância das ruínas
a incansável circulação dos magmas, o frio,
ignoram-se os desvios dum coração audaz

porque a casa é o lugar exacto dos ruídos
a respiração das águas que caiem devagar
desconhecendo o pó, os átomos do delírio.

22 comentários:

✿ chica disse...

Maravilhosa tua poesia,Calado! abraços,chica

Vanessa Palombo disse...

Olá Vieira,

Belíssimo texto...

Obrigada pela visita

Abçs

Minha vida de campo disse...

Belíssima narração, assim que vejo minha casa, o lugar onde tudo acontece.
Tenha um ótimo dia.

Helena disse...

Uma casa que respira sedução, que atiça sentidos e sensações, que provoca desejos, que atrai delírios, que promove sonhos, que se cobre de ilusões... Uma casa feita para o amor, para ser habitada pelo amor, e para quem sente que o chão, paredes e teto são feitos de amor...
Sorrisos e estrelas no teu sonhar, poeta!
Helena

Evanir disse...

Meu amigo poeta..
Em seu poema descrevestes muitos lares que vive baseado no amor
onde o amor reina em absoluta paz.
Feliz final de semana.
Evanir.
Caro poeta...
Voltei a postar poemas variados somente de poetas
e poetisas seguidores e amigos.

MARILENE disse...

A casa do amor e de todas as tormentas pelas quais passam os corações. Exposta ao tempo, firma-se imponente, se assim se conduzir o sentir. Rico e belo seu poema. Tocou-me dessa forma, inobstante possa não ter sido esse o caminho do pensamento do poeta. Lemos o que sentimos e captamos a mensagem que nos dita o coração. Bjs.

Anónimo disse...

Como arquitecto que sou... agradou-me esta casa.
Vou ter que "projectar" uma assim :)
Brincadeiras aparte.. é um belo poema.

Um abraço
Miguel

Isy disse...

Palavras além de bonitas, são muito sábias!

Bjxxx

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Vieira Calado... tua poesia é fonte de inspiração e emoção.
O fechamento foi brilhante:
"a casa é o lugar exacto dos ruídos a respiração das águas que caiem devagar
desconhecendo o pó, os átomos do delírio."
Imbatível sua forma de poetizar nosso cotidiano.

Andrea Liette disse...

Um poema que inspira gratidão: a Casa enquanto templo sagrado do ser! É um privilégio contemplar a sua poesia. Saudações!

Vera Lúcia disse...

Poesia maravilhosa, caro poeta.
É sempre um prazer ler suas belas criações poéticas, que além de lindas em sua construção, ainda nos remetem a conteúdos enriquecedores.
A nossa 'casa' é um espaço sagrado, seja no íntimo do nosso ser, seja em sua estrutura material.
"...porque a casa é o lugar exacto dos ruídos..." - Perfeito!

Grande abraço.

Ricardo- águialivre disse...

Retribuindo a visita deparo-me com um blogue de poesia simplesmente fantástico. Gostei muito

Está linkado nos blogues a visitar no pensamentos e devaneios

Apareça mais vezes.

Deixo cumprimentos

http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Elisabete disse...

Um poema muito bonito e bem escrito.
Bom fim de semana

Magia da Inês disse...

°.♪♬
Uma casa pintada com as cores do coração... nunca se esquece, permanece mágica.

Bom fim de semana, amigo!
Beijinhos do Brasil.
°.♪♬♫彡

© Piedade Araújo Sol disse...

poesia sábia e bela, e assim devia ser a nossa casa...

beijinho amigo

:)

Maria Rodrigues disse...

A nossa casa, o nosso porto de abrigo, onde a vida decorre com todas as suas vertentes.
Maravilhosa poesia.
Beijinhos
Maria

Sandra Cristina de Carvalho disse...

Olá Vieira!
Essa casa é preenchida pelo amor, pela vida. Vida em seu real movimento, em seus altos e baixos, porém vida. Uma casa de puro concreto não é casa. Uma verdadeira casa é um lar onde a vida transcorre normalmente, seguindo seu curso natural.
Gostei da sua casa, lindo poema, cheio de expressividade. Obrigada pela passagem em meu blog, Vieira.
Tenha uma semana de muitas bênçãos.
Abraços.

SOL da Esteva disse...

A nossa casa não é apenas o lugar que habitamos, recebemos, amamos...
A nossa casa é, tão só. aquilo que somos.
Gostei.


Abraços


SOL

Donetzka Cercck L. Alvarez disse...

Muito lindo,Vieira.Nossa casa é sempre o melhor lugar,nosso porto seguro,família.
Obrigada pela visita a meu espaço. Não vejo como seguir você aqui ou o faria.Amo poesias!


Beijos e ótima semana

Donetzka

Face Book:

https://www.facebook.com/donetzka.cercck

Twitter: @donetzka13

Instagram: @donetzka


http://instagram.com/donetzka

Flickr(Minha galeria de imagens):

https://www.flickr.com/photos/123498631@N06/

Youtube (Meu canal):

http://www.youtube.com/channel/UCnVpBs2C-vL6fd1BaRH3lrA/about


Blog Magia de Donetzka



Ghost e Bindi disse...

Alguém já disse: Onde está nosso coração, lá é o nosso céu. Transformemos o sentido de lar em sentimentos de paz, o sentido do "nosso" em estar com luz, então teremos nossa casa em todo lugar que houver amor. Lindo texto, parabéns amigo.

Ghost e Bindi

Fernando Santos (Chana) disse...

Meu caro; como sempre excelente poesia....
Um abraço

Mariazita disse...

Olá, Calado
Com ingredientes de tão boa qualidade só se podia construir uma casa como esta... e um poema a condizer...
Boa semana
Beijinhos