terça-feira, 4 de abril de 2017

O VERME


Hoje percebo o cortejo dos homens
no altar do tempo
        sem preço
        sem promessa
        sem vitória.

Hoje percebo o ajeitar da fêmea
e o sôfrego momento viril
da eternidade transmitida.

Hoje percebo o sal, o estrume
o reclame dourado do sol.

E até o verme repugnante
que nas mãos invento aos poucos
e nos sinais descubro o mesmo ciclo
de eternidade viva
        hoje
que eu vivo

percebo e canto
Enviar um comentário