quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

A INTENSIDADE DAS COISAS

.
A intensidade das coisas
define-se no espaço,
o seu perfil intransigente
habitado pelos ângulos da luz.

Nada se afasta do seu interior acto de destruição,
a fenda do nevoeiro envolvendo
o halo dos rios, numa ideia que passa.

As coisas são o espectro próprio das coisas,
o seu movimento fortuito, uma voz lenta
descrevendo os cinzentos, a cor negra
das ausências, como um canto extinto.

Apenas permanece, no decurso aberto
que habita as lembranças, uma intensidade
idêntica ao exercício rigoroso das palavras.

Enviar um comentário