quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

BELO


Belo
é caminhar por entre o verde,
saber que se ganha e que se perde
e ficar-se a sorrir, sempre.

Belo
é ver cair à volta o mundo,
ouvir-se o lamento do moribundo
e ficar-se a rir eternamente.

Belo
é não pensar, não ler, fantasiar
e nas grandes noites
apenas sonhar, sonhar.

Belo
é o grande mar, o céu azul
e o doido que ri,
sem saber o que quer ou o que não quer.

Mas o mais belo de tudo,
é a mulher.


Todo o belo que existe, 
cabe em si.


Enviar um comentário